Páginas

domingo, 7 de julho de 2013

Cristão é preso em Londres por afirmar durante pregação que a homossexualidade é pecado

Cristão é preso em Londres por afirmar durante pregação que a homossexualidade é pecado
Na última semana um pregador cristão foi preso em Londres por pregar nas ruas a respeito da passagem bíblica de 1 Tessalonicenses 4:1-12, afirmando que a homossexualidade é um pecado. Tony Miano foi levado em custódia pelo polícia e mantido preso por sete horas, sendo em seguida libertado sem acusações.
Depois de sua prisão, Miano afirmou estar surpreso com o fato de que “no país que produziu a Carta Magna” as pessoas serem presas por aquilo que dizem. Ele afirmou ainda que a “Polícia do Pensamento” está atuando na Grã-Bretanha, em alusão ao livro 1984, de George Orwell, onde existia um grupo policial responsável por punir pessoas que tivessem pensamentos diferentes dos instituídos pelas autoridades.
De acordo com Miano, uma das pessoas presente durante sua pregação chamou a polícia, que o levou algemado. Ele conta ainda que a pessoa que chamou a polícia o fez acusando-o de ser homofóbico.
- A linguagem que eu usei não era homofóbica, e eu não estava promovendo o medo ou ódio aos homossexuais. Comecei a minha mensagem assegurando ao povo que minha mensagem não era de ódio, mas de amor. Eu estava simplesmente explicando uma passagem da Bíblia que fala de imoralidade sexual e que as pessoas devem abster-se disso. Eu não falo apenas sobre a homossexualidade como uma forma de imoralidade sexual, mas também sobre qualquer tipo de sexo fora do casamento entre um homem e uma mulher, bem como pensamentos lascivos. Todos estes são considerados posições cristãs tradicionais e tem sido ensinado e crido pelos cristãos durante milhares de anos – explicou Tony Miano, segundo o Charisma News.
- Foi muito angustiante ser preso e interrogado por expressar abertamente as minhas crenças cristãs. Quando o interrogatório começou, ficou claro que era sobre mais do que o incidente que aconteceu na rua, mas sobre o que eu acreditava e como eu penso. Eu estava sendo interrogado sobre os meus pensamentos. … Essa é a definição básica de Polícia do Pensamento – completou o cristão, que enquanto esteve preso foi interrogado e contou com o apoio de um advogado do Christian Legal Centre.
A polícia chegou a informar para o advogado que Miano seria formalmente acusado por, quando questionado, afirmar que não abriria mão de continuar manifestando suas opiniões sobre o assunto. Porém, algumas horas depois ele foi informado de que seria liberado sem acusações.
Andrea Minichiello Williams, diretor executivo do Centro Legal Cristão, afirma que a prisão de Miano é um aviso do que pode acontecer à frente, se o governo aprovar o casamento entre pessoas mesmo sexo.
- Se continuarmos a trajetória atual, a prisão de Tony será apenas o primeiro de muitos – declarou Williams, afirmando ainda que já existe no país uma repressão à liberdade de expressão.
Um porta-voz da polícia informou que Miano foi levado custódia devido a relatos de que estaria perturbando a ordem pública, ao proferir comentários homofóbicos.
Fonte: Por Dan Martins, para o Gospel+